PAU QUE NASCE TORTO MORRE TORTO?



Os ditados populares são as expressões que através dos anos se mantém imutável, aplicando exemplos morais, filosóficos e religiosos, sendo estes parte importante de cada cultura.
No caso em pauta, o dito popular: “Pau que nasce torto morre torto”, traz o entendimento de que o indivíduo nasce com um problema comportamental e que isso seria uma condição irreversível no transcorrer de toda a sua existência, como se o problema dessa natureza, ou seja, o moral, fosse genético, deixando a entender que o comportamento de uma pessoa será sempre o mesmo, não sofrendo qualquer interferência sócio-cultural e religiosa do meio.
Para Jean Piaget, o meio tem funções importantes para o desenvolvimento da pessoa. Poderíamos dizer que ele se enquadra na vertente conhecida como interacionista, defendendo a idéia de que a interação entre indivíduos e o meio (físico, social, histórico, cultural) é que constrói as características do sujeito. Piaget, a partir da observação cuidadosa de seus filhos e de muitas outras crianças, concluiu que em muitas questões cruciais, as crianças não pensam como os adultos, por ainda lhes faltarem certas habilidades, a maneira de pensar é diferente, não somente em grau, como em classe.
A criança é concebida como um ser dinâmico, que a todo o momento interage com a realidade. Essa interação com o meio faz com que a criança construa estruturas mentais e adquira maneiras de fazê-las funcionar.
O próprio desenvolvimento da inteligência, ocorre através da assimilação e acomodação, que vão se modificando, configurando os estágios de desenvolvimento.
Segundo Piaget, o processo de desenvolvimento é influenciado por fatores como a maturação, que está ligada ao crescimento biológico dos órgãos, aprendizagem social, onde a criança adquire valores, linguagem, costumes, padrões sociais e sociais, e por fim, o equilíbrio que define o processo de auto regulação interna do organismo, que se constitui na busca sucessiva de reequilíbrio após cada desequilíbrio sofrido.
A educação da criança deve possibilitá-la a um desenvolvimento amplo e dinâmico desde o período sensório-motor até o operatório abstrato.
Quando o sujeito busca compreender ativamente o mundo que o cerca, e assim resolver as questões que são apresentadas por este mundo,ele se torna um sujeito ativo, ou seja, aquele que compreende, exclui, ordena, categoriza, classifica,reformula, comprova, formula hipóteses, etc...
Ser autônomo é estar apto a cooperativamente, construir o sistema de regras morais necessário à manutenção de relações permeadas pelo respeito mútuo.
O indivíduo submete-se às regras, pratica-as em função do outro, podendo representar uma passagem para o nível da cooperação, de tal forma, que o sujeito se identifica com o outro e não consigo mesmo. A reciprocidade só ocorre e se desenvolve pela cooperação.
O respeito mútuo aparece como condição necessária da autonomia, sobre o seu aspecto intelectual e moral.
Assim, percebe-se que o ser humano sofre interferências do meio em que vive, em todos os aspectos, descabendo o dito popular “Pau que nasce torto morre torto”, o que só seria viável se o “meio” permanecesse inalterado e o sujeito sem qualquer evolução intelectual e social.
O objetivo principal da educação é a formação de pessoas criativas, inventivas e descobridoras, assim como, críticas e ativas, sempre na busca constante da construção da autonomia.
Mesmo que o sujeito nasça “torto” a sua evolução interna não o deixará morrer “torto”.    

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

COMO ANDA SEU HORÓSCOPO HOJE!!!

SÍNDROME DE PETER PAN

PERVERSO X HISTÉRICA